Desabilitar Preloader

Notícias

Receba Novidades

A arte e o caminho para o autoconhecimento

2021-04-22

Dicas

Conversamos com Celia Benchimol, arteterapeuta do lar desde 2002 que nos fala sobre a importância da arteterapia em nosso lar e ainda passou algumas dicas de atividades para os idosos.

Nossos moradores têm uma série de atividades diárias prazerosas e que geram interesse. E uma dessas atividades é a arteterapia, que, como o próprio nome diz, une arte e terapia em busca de autoconhecimento. “É um processo terapêutico que auxilia na melhora de muitas dificuldades que os idosos passam decorrentes da idade e de suas histórias de vida influenciando no seu dia a dia. Na maioria das vezes, não conseguimos saber a origem do problema que um determinado residente carrega com ele, mas percebemos como as oficinas de arteterapia ajudam a esclarecer algumas questões internas de cada um, como os moradores saem mais leves dos nossos encontros. É notório que o contato com os materiais utilizados os ajuda a se expressarem. Além disso, é um momento acolhedor e divertido, e muito esperado por todos os moradores”, explica Celia Benchimol, arteterapeuta do lar desde 2002.

Se você perguntar para alguém que não conviva com pessoas mais velhas como é um lar para idosos, a maioria certamente vai associar a um local calmo, com pessoas interagindo pouco na maioria do tempo. Mas a verdade é que nós podemos, e devemos, ser muito mais que um espaço para pessoas que não podem mais ficar sozinhas e é por isso que aqui no Froien Farain, atividades terapêuticas diversas são realizadas constantemente com os residentes a fim de levar diversão e elevar a auto estima de quem mora conosco.

A seguir, Celia dá algumas dicas de arteterapia que podem ser feitas por todos. E o melhor: não é preciso ter nenhum talento artístico para se expressar:

1. Colorir – “enfrentar” uma folha em branco é complicado. Portanto, um livro de desenhos e mandalas para colorir pode ser aquele lugar muito necessário para ordenar as ideias e sair do bloqueio, liberando a ansiedade e despertando a criatividade, e, com isso, fazê-los viajar além dos pensamentos cotidianos

2. Escrever um poema – Uma dica é começar a criar a partir de palavras de jornais e revistas. Corte essas palavras e coloque-as em um pote, e vá tirando uma a uma. As palavras virão, mas é a criatividade do aluno que formará o poema;

3. Criar com o próprio nome – Escreva o nome em um pedaço de papel e, a partir dele, comece a criar algo novo. Deixe-se levar, use cores diferentes, formas, decore com detalhes, crie sombras. Deixe a pessoa procurar a melhor expressão dela mesma.